respeitável público

apenas quando damos um passo a frente, é que a nossa vida sai do lugar.

é por esse passo dado há alguns meses atrás, que hoje começo a escrever colaborativamente [e muito feliz], para os amores do coração: a Pura Vida Esportes e Aventuras.10641240_763775340335634_2787120339098455531_n

A Pura Vida é uma empresa que nasceu de sonhos, de muito trabalho e também de amor, logo, não tive como recusar.

O melhor dessa junção é que além de ter uma agenda bem movimentada, com muitas pautas e viagens legais, temos profissionais inspiradores e feras nos assuntos: esportes de aventura!

Acompanhe o trabalho, as viagens e as fotos pelo facebook, e logo mais pelo site (que está no forninho, quase quase pronto).

#ThankYouLord

@bahalm | facebook.com/blogbrazilianfeet

@puravidaaventuras | facebook.com/puravidaaventuras

Rapel em São Paulo: Se ficar na linha, o trem passa por cima!

Neste último domingo, de novo em busca de aventura, fomos praticar o Rapel na ponte férrea em Mairinque, São Paulo.

O ponto fica próximo ao km60 da Rodovia Castelo Branco, que liga a cidade ao interior.

IMG_9746

Se foi bom? Foi demais! Além da aventura que é pratica o rapel, ainda tivemos mais uma emoção: a ponte férrea estava ativa!

Com isso, de hora em hora, um trem de carga passava e chacoalhava a ponte! hahahaha Muito bom!

Olha só esse vídeo!

O medo, a emoção e a segurança sempre estão presentes! E por isso que é sucesso, sempre. Aos poucos, estou aprendendo cada vez mais sobre a técnica, e tá ficando cada ves mais “fácil” controlar as emoções.

DSCN9743

Recebemos muitas recomendações antes do passeio, que torna tudo mais fácil como: levar lanchinhos, banheiros escassos, e etc. Desse jeito não tem surpresa ruim!

Esse é o quarto rapel que eu faço, e fica cada vez mais legal! É um esporte suave de baixo impacto, e altíssima adrenalina, pois lidamos com equilíbrio e altura (duas coisas que não combinam muito, né?).

O rapel deve ser praticado com equipes responsáveis, pois apesar de tudo é um esporte radical, e tem seu risco, principalmente se algumas instruções não forem passadas (como manejar, onde segurar, e etc), por isso, vale a pena pesquisar e angariar referências boas, antes de marcar.

Novamente, fui com a Pura Vida Esportes e Aventuras, e arrasam como sempre! A equipe toda é muito competente e gente boníssima! Com muito amor envolvido ❤

G0043223

IMG_9749

Dia 31/05 tem mais rapel, lá em Mairiporã. Só que dessa vez são 108 metros de altura!

Bora lá?

https://www.facebook.com/events/1578333585770896/

rapel na cachoeira, e ai?

como publiquei no post Let’s Waterfall, depois de muito tempo relutando, aceitei o convite do Mika e fui praticar rapel.

na semana passada estreei no cascadin (mais conhecido como rapel na cachoeira) com 40 metros de altura. =O

viajamos cerca de 300km até Botucatu, no interior de São Paulo, até chegarmos na cachoeira da Pavuna. o lugar é lindo! deu pra aproveitar muito o solzão, tomar banho na primeira queda d’água e fazer amigos tão doidos quanto eu =)Cachoeira da Pavuna - Botucatu,SP

1470262_875169995826860_7698294571991963337_n

a experiência do rapel foi muito diferente de tudo que já fiz. e se quer saber, se aproxima mais do mergulho do que de todas as outras coisas.

me explico: o rapel exige mais do que os outros esportes radicais (digo para os iniciantes comparado ao bungee e paraquedas,  e que se assemelha muito com mergulho) pois exige maior autocontrole, mais equilíbrio, mais coordenação e raciocínio. sim, tudo isso.


1779310_875169715826888_7291447218022059966_n

as cordas estão bem presas, ufa, os instrutores (que são feras na técnica e quase psicólogos) te instruem muito bem e passam super segurança.

o rapel é uma técnica que deriva do alpinismo. com as cadeirinhas e preso pela corda, você controla a descida e o seu equilíbrio.

equilíbrio porque, pendurado, você vira um pêndulo. para não perder o controle, e ficar balançando pra lá e pra cá  (provavelmente se ralando nas pedras, rs) é necessário seguir algumas instruções para a descida.

pernas abertas, planta dos pés no paredão (paredão cheio de limo no caso da cachoeira), pensar onde colocar os pés, e o pior: não se desesperar caso algo saia do controle.

é claro que enquanto você desce, outros instrutores ficam no final do percurso “dando corda” e travando sua descida, caso necessário. portanto, é um esporte seguro, (viu mãe). Encontrei um histórico legal no WikiPedia, clica aqui depois.

Rapel Cascadin
Pura Vida Esportes e Aventura

como qualquer outra experiência, passei uns perrengues e tenho algumas dicas. dá uma olhada:

Onde fazer

A primeira coisa que indico, é fazer com uma equipe legal e responsável. Fui com a Pura Vida Esportes e Aventura. Essa galera é especializada em rapel e uns fofos. Entrei em contato com a Andreia, que me passou TUDO a respeito, tirou todas as dúvidas pré evento, e já de cara me passou aquela segurança essencial.

Pura Vida Esportes de Aventura

O que vestir e o que levar pra fazer rapel na cachoeira

Pra praticar o rapel não tem como fugir. Quanto mais confortável, melhor. Meninas de leggin’ (para as que tem alergia a picada, é sempre bom aquelas leggins que cobrem o tornozelo. mesmo assim, aprendi no pantanal que repelente, mesmo com calça é essencial) e tênis. Para fazer trilha, o bom é sempre um tênis de trilha. rs. é besta, mas como eu iria molhar o tênis, pensei: “vou colocar um mais velhinho de  corrida”. Nossa! Pior besteira. Quase cai morro a baixo de tanto que o tênis escorregava na trilha. Maior sufoco!

Trilha - Cachoeira da Pavuna

na cachoeira, o meu tênis de corrida funcionou. não escorregou TANTO quanto eu imaginava. MAS, o ideal MESMO para descer o rapel, é a sapatilha própria para o esporte. Olha aqui a indicação da equipe.

o que me salvou muito, foi ter levando uma roupa sequinha para trocar depois da cachoeira. inclusive meia e um segundo tênis. (dica da equipe também)

me arrependi de não ter comprado uma capinha a prova d’água pro iPhone. Devia ter levado e tirado altas fotos do meio da escalada. =/ Acho que vale para as próximas trips! Olha que massa essa que encontrei.

no pacote, estava incluso um kit lanche (DE-LI-CIA), que incluía: 1 maçã, 1 sanduíche natural de peito de peru e queijo, 1 suco Del Valle, 1 Clube Social, 1 carrinha de cereais. Salvou a vida! recomendo levar um lanchinho extra se for dos mais famintos, pois ficamos das 11 as 17h por lá. e na volta, devoramos uns salgadinhos. =P

10366186_875170165826843_7706356560681173565_n

o passeio ainda teve mais. a noite fomos para a Chácara Canaã.

show a parte.

depois que voltamos da cachoeira, tomamos um banho delícia, jantamos comida de vó, e ainda curtimos uma fogueira com comidinhas caipiras (meeeu o que era aquela canjica da Dona Vera?!).

Chácara Canaã - Bofete, SP

a chácara é da família dos donos da Pura Vida. então imagina só o cuidado com a gente e com o lugar.

No domingo, ainda curtimos a piscina, TENTAMOS nos equilibrar no slackline =P, e almoçamos um churras campeão.

Slackline

bem, no resumo da ópera a viagem foi incrível. além de conhecer muita gente massa, ainda curti muito o rapel. mais do que recomendação, é prescrição médica.

e se eu faria de novo?

não vejo a hora do próximo!

😉

10628099_875170205826839_2224284409416398172_n

let’s waterfall

a vida traz muita supresa boa, muitos acontecimentos inesperados de tirar o fôlego. porém, acredito que muitas oportunidades surgem vaaárias vezes na nossa frente e a gente deixa passar.

faz ANOS que um amigo do trabalho (instrutor disfarçado de TI) me chama para fazer Rapel, e só agora, com essa injeção de novidade na veia, eu resolvi aceitar. bem, pra tudo tem uma hora, né? e a minha tá chegando!

pela primeira vez vou praticar a descida vertical, e na estreia já vamos logo de água junto!

vamos praticar o Cascading na cachoeira da Pavuna, em Botucatu-SP.

serão 40 metros de cachoeira de morrer de frio na barriga.

10675764_791641437564636_7396590690983261126_n

bem, vam’bora. se alguma coisa pra parar a gente, que seja a polícia, e não o medo.

é isso!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑