Eu me amarrei em Brotas, Daniel!

no início desse mês me joguei novamente com a Pura Vida e dessa vez nossa parada foi em Brotas, no interior de São Paulo.

A cidade é super conhecida pela tradição nos esportes de aventura, assim como a Pura Vida e eu. Logo, só poderia sair coisa boa dessa junção.

O mais legal do passeio com eles, é que o objetivo é a superação e a adrenalina. Com isso, se for pra fazer rapel, vamos fazer o melhor, o maior, o mais seguro e o mais alto. Se for pra fazer Rafting também.

O passeio em Brotas começou com o Canionismo na Fazenda Cassorova que possui 2 cachoeiras: a da Cassorova com 2 quedas, e a dos Quatis com 1 queda.

O Canionismo é uma prática que une trilha pelo cânion, rapel e cachoeira. Isso mesmo, tudo misturado.

Primeiro descemos a Cachoeira da Cassorova

A maior parte do rapel nessas cachoeiras é negativo, ou seja, não temos contato com o paredão. A parte boa é que dá pra curtir mais o visual inédito.

Cachoeira Cassorova, Brotas - SP - Brasil

Depois, fizemos uma trilha rápida dentro do rio, que dá origem a Cachoeira dos Quatis.

Canionismo - Brotas, SP - Brasil

Essa última decida teve direito a ducha! hahaha que delícia!

Cachoeira dos Quatis, Brotas, SP - Brasil

10991225_921170377893488_3375206682988417229_n

Rafting na Cachoeira - Chachoeira dos Quatis - Pura Vida Esportes e Aventura
Rafting na Cachoeira – Chachoeira dos Quatis – Pura Vida Esportes e Aventura

Depois de voltarmos a fazenda, um almoço delicioso estava nos aguardando. Bom demais da conta foi a piscina natural pra fechar o dia com chave de ouro.

Fazenda Cassorova - Almoço 10418988_925591510784708_851315728395698052_n

No segundo dia fomos praticar o Rafting.

A técnica consiste na descida de corredeiras em um bote inflável. Eu nunca havia praticado e o saldo foi muito positivo. é uma delícia. Descemos o maior rio de Brotas, 15km de Jacaré Pepira. o percurso tem pausa pra banho, escorregador natural e uma paisagem bem bonita.

O Rafting é bem mais complexo do que eu imaginava. O condutor do barco tem função fundamental de liderança da equipe. Precisa nos fazer remar da forma certa, e atender aos comandos para que possamos descer em segurança.

Este rio varia entre o nível 3 e 4, dependendo do nível da água, que por sinal, estava bem baixo.
Mesmo assim, deu pra nos divertirmos muito. Olha as fotos:

Rio Jacaré Pepira [Gopro - Diogenes Cassiano - Equipe Pura Vida]
Rio Jacaré Pepira [Gopro – Diogenes Cassiano – Equipe Pura Vida]
Rafting em Brotas - Vaca Náutica Raftinf em Brotas - Vaca Náutica

O coordenador da equipe Vaca Náutica que desceu conosco é Tricampeão Brasileiro de rafting, ou seja, manja paca.

O QUE LEVAR NO RAFTING:
Bem, é obrigatório o uso de sapatos fechados, e recomendo um bem leve, para que possa nadar melhor. Eu fui com um bem pesadinho, e não foi legal (só fui pois era o que já estava molhado do dia anterior).
Recomendo também roupas escuras (pois é barro puro).
No rafting sempre existe o risco de cair todo mundo na água e se tratando de correnteza, o que você levar corre o risco de cair na água e perder, não levei minha câmera a prova d’agua, me arrependi um pouco, mas hoje sinceramente não levaria nem óculos de sol.
Super recomendo Boné e muito protetor solar antes de sair do hotel.

Essa ecotrip foi demais, pura aventura, muita adrenalina e de muita responsabilidade também.

Através desses esportes, é possível observar a natureza humana, da flora e da fauna sobre um outro ângulo, um novo ponto de vista. Não há nessa equipe o intuito de desafiar o poder da natureza, não, ninguém tem essa intenção ou pretensão. o intuito é observar a natureza, a nossa capacidade de superação, equilíbrio e harmonia.

Esse é um turismo responsável, sem agressão ao meio ambiente, e ao ecossistema local. Não tem depósito indevido, não tem lixo em lugar errado, não tem desvio de rio e não tem construção de resort e nem cativeiro de animais,

Mas esse é papo para um outro dia.

SHOW ME THE MONEY!
Nesta trip eu gastei cerca de:

480,00 – Pacote Pura Vida (Com hospedagem, passeios, equipe, equipamento, todos os transportes)

100,00 – Com toda alimentação

Ah, ia quase me esquecendo, o HOTEL NATURAL que ficamos é demais! Super confortável, chuveiro delícia, estrutura ótima e bom atendimento.

10983401_923255074351685_8244133390043959728_n

Anúncios

Livre, o filme

Hoje eu assisti LIVRE, o filme – no cinema. Não havia lido nem sinopse e nem visto o trailer.

Ele me pegou de surpresa, desprevenida e de calça curta.

[Sem spoilers] quero te incentivar a assistir o filme,

pois conta uma história completamente real, tangível, palpável, compreensível, daquelas que faz a gente pensar na vida.

Mais do que isso, o filme relata uma viagem a pé. uma trilha do méxico ao canadá pela costa do pacífico, de uma mulher sozinha que precisa encontrar a si.

Assim como essa trilha, enxergo que todas as viagens tem esse poder de nos trazer mais de nós mesmos. é o melhor em tudo isso. esse efeito é potencializado quando estamos sós e não há vozes para ouvir se não a nossa. não há no que pensar a não ser na consciência que grita pedindo mudança.

o filme é incrível, e mais do que um drama, é real. divide um pouco do peso particular que carregamos em dizer o que dissemos e de agir como agimos com quem amamos.

ele não é um filme fantasioso de uma menininha jovem que largou tudo para viver viajando. é sobre a nossa não-escolha. é sobre o quanto estamos amarrados a nossa pequenês.

e o quanto é preciso nos perdoarmos por tudo o que fizemos ou deixamos de fazer.

wildestreia
Livre, o filme

este é por coincidência o segundo filme incrível da Reese Whiterspoon que assisto em 2 semanas.

.Thank You Lord.

Links úteis:

– Livre [livraria cultura – livro]

– Trailer

Dicas pra quem quer viajar sozinha

Não somos loucos, e nem corajosos, apenas não temos medo, e de uma forma ou de outra confiamos muito em Deus.

Viajar sozinha te proporciona uma experiência de completa liberdade e diferente de todas as viagens que já fez, e faz você descobrir muito sobre si e sobre as relações humanas.

IMG_6550

Além disso, quem viaja sozinha sabe do quão vulnerável está, por isso é mais precavida, e não mais maluca!

Depois de colecionar algumas aventuras e desventuras, listei alguns itens importantes pra ter no radar, na hora de viajar. Vam’bora?

1. Táxi e Segurança

Segurança é um dos quesitos mais importantes em uma viagem sozinha. Então fique ligada!

Não é por que alguém gritou “Táxi” que você tem que sair correndo atras dele. Vá sozinha até o ponto de táxi do Aeroporto ou Rodoviária. Tem muita gente que não é taxista e que cobra “mais barato” pra te levar nos lugares clandestinamente. Pra quem está turistando não vale a pena, pois pode ser uma cilada, Bino!

2. Planejamento

Não estou falando de roteiro, mas sim de se planejar financeiramente, organizar os documentos necessários e até vacinas. Precisa ficar esperto para não se perder em detalhes. Além disso, é importante sempre ter uma reserva, caso vc perca o voo ou tenha algum problema no meio do caminho.

3. Bagagem de mão

Sempre existe o risco de perderem a sua bagagem, por isso, sempre levo uma muda de roupa na bagagem de mão.  Salva a vida!

4. Look do dia

Não precisa nem falar que roupas cheias de taxinhas ou botas com metal vão te barrar no detector, né? Precisa sim! Uma vez quase fiquei pelada e quase perdi um vôo por causa das benditas taxinhas =/. Por isso, vale a dica de usar roupas leves. =) Além disso, no avião sempre faz frio (19-20 garus geralmente), vale levar uma blusa.

Além disso, não leve roupas que você não usa no dia-a-dia, e que estão esquecidas no armário. Vai por mim que serão peso morto e ocupar lugar na bagagem.

5. Números SOS

Caderninho de roteiro e curiosidades sobre o lugar que vai visitar é uma boa pedida. Lá, anoto infos úteis, principalmente no caso da bateria do celular acabar, como por exemplo: endereços das pousadas, horários de ônibus e trens, polícia, como telefonar (em viagens internacionais), nomes, valores e etc.

6. Farmacinha

Além de Epocler, rs, muuuuitas coisas podem acontecer durante uma estadia fora. Pensando em algumas delas montei uma listinha bem útil, e precavida, que vale investir:

. anti-séptico

. Anti-térmico,

. antibióticos (sempre sobra de alguma dor de garganta),

. analgésicos,

. Anti-alérgico,

. Band-aids e Microporo (um esparadrapo melhorado).

Não sou hipocondríaca apesar da lista! Eu só acho válido em uma emergência a noite, por exemplo.

7. Cuidados com a pele [Repelente e proteção Solar]

A gente muitas vezes menospreza o maios órgão do corpo humano.

Levar muitas picadas de mosquitos e ter queimaduras ou ensolação, estraga de verdade a sua viagem. Por isso, ficam as dicas:

. O único repelente que funciona e deve ser prioridade na sua bagagem é o Exposis. É uma mini fortuna, mas é o único que realmente repele a maioria dos insetos e dura mais. Vale lembrar que os repelentes mais comuns, repelem só alguns tipo s de mosquitos.  O mais eficiente é o Exposis mesmo. Pelo menos aqui no Brasil. A bisnaga em Gel durou 1 semana de uso intenso [patanal], e o custo médio é de R$ 60,00.IMG_5859

O curioso é que quando fui para a África, li em muito blogs que o repelente daqui não funcionava lá, e que o melhor era comprar o repelente de lá. Bem, fiz isso e funcionou. Por isso, repasso a dica de que se for para outro continente, compre o repelente local. =)

. Proteção solar é muito importante ainda mais se vai pra lugares de muito sol. Exagere no protetor, reaplicando de 1h em 1h. O suor e água fazem com que a eficácia dele diminua. Além disso, exagere mesmo no hidratante. Eu costumo falar pra passar que nem surfista.

8. Eletrônicos e Adaptadores

Os adaptadores são fundamentais. Sugiro comprar sempre no aeroporto, assim que chegar ao destino. Cada lugar tem sua peculiar tomada, que nem sempre é compatível com seus aparelhos, principalmente em viagens internacionais.

Cuidado com seus aparelhos e equipamentos 110v. A maioria dos lugares são 220v.

9. Check-In On Line

Check-In Online é a coisa mais inteligente que inventaram. A fila é algumas vezes  menor, mais rápida e te salva se você atrasa.

10. Facilidades:

. Sabonete líquido: Substitua o sabonete em barra pelo líquido. Não faça a besteira de levar sabão em barra, principalmente se for ficar em hostel, pois  é ruim de guardar depois do banho. ❤

. Chapinha pra desamassar a roupa

Nossa boa e velha chapinha pode ajudar a desamassar as roupas! Juro! Já usei como SOS na hora de desamassar uma blusinha linda! E, posso falar? Funciona melhor do que a dica de deixar a roupa esticada no vapor do chuveiro. Ainda mais se vc vai pra lugares quentes, onde o banho é frio, e nem vapor tem! Só cuidado pois alguns tecidos não resistem ao calor!

IMG_9456

Por enquanto é isso!

Un beso y un queso.

[Post atualizado em outubro de 2017]

rapel na cachoeira, e ai?

como publiquei no post Let’s Waterfall, depois de muito tempo relutando, aceitei o convite do Mika e fui praticar rapel.

na semana passada estreei no cascadin (mais conhecido como rapel na cachoeira) com 40 metros de altura. =O

viajamos cerca de 300km até Botucatu, no interior de São Paulo, até chegarmos na cachoeira da Pavuna. o lugar é lindo! deu pra aproveitar muito o solzão, tomar banho na primeira queda d’água e fazer amigos tão doidos quanto eu =)Cachoeira da Pavuna - Botucatu,SP

1470262_875169995826860_7698294571991963337_n

a experiência do rapel foi muito diferente de tudo que já fiz. e se quer saber, se aproxima mais do mergulho do que de todas as outras coisas.

me explico: o rapel exige mais do que os outros esportes radicais (digo para os iniciantes comparado ao bungee e paraquedas,  e que se assemelha muito com mergulho) pois exige maior autocontrole, mais equilíbrio, mais coordenação e raciocínio. sim, tudo isso.


1779310_875169715826888_7291447218022059966_n

as cordas estão bem presas, ufa, os instrutores (que são feras na técnica e quase psicólogos) te instruem muito bem e passam super segurança.

o rapel é uma técnica que deriva do alpinismo. com as cadeirinhas e preso pela corda, você controla a descida e o seu equilíbrio.

equilíbrio porque, pendurado, você vira um pêndulo. para não perder o controle, e ficar balançando pra lá e pra cá  (provavelmente se ralando nas pedras, rs) é necessário seguir algumas instruções para a descida.

pernas abertas, planta dos pés no paredão (paredão cheio de limo no caso da cachoeira), pensar onde colocar os pés, e o pior: não se desesperar caso algo saia do controle.

é claro que enquanto você desce, outros instrutores ficam no final do percurso “dando corda” e travando sua descida, caso necessário. portanto, é um esporte seguro, (viu mãe). Encontrei um histórico legal no WikiPedia, clica aqui depois.

Rapel Cascadin
Pura Vida Esportes e Aventura

como qualquer outra experiência, passei uns perrengues e tenho algumas dicas. dá uma olhada:

Onde fazer

A primeira coisa que indico, é fazer com uma equipe legal e responsável. Fui com a Pura Vida Esportes e Aventura. Essa galera é especializada em rapel e uns fofos. Entrei em contato com a Andreia, que me passou TUDO a respeito, tirou todas as dúvidas pré evento, e já de cara me passou aquela segurança essencial.

Pura Vida Esportes de Aventura

O que vestir e o que levar pra fazer rapel na cachoeira

Pra praticar o rapel não tem como fugir. Quanto mais confortável, melhor. Meninas de leggin’ (para as que tem alergia a picada, é sempre bom aquelas leggins que cobrem o tornozelo. mesmo assim, aprendi no pantanal que repelente, mesmo com calça é essencial) e tênis. Para fazer trilha, o bom é sempre um tênis de trilha. rs. é besta, mas como eu iria molhar o tênis, pensei: “vou colocar um mais velhinho de  corrida”. Nossa! Pior besteira. Quase cai morro a baixo de tanto que o tênis escorregava na trilha. Maior sufoco!

Trilha - Cachoeira da Pavuna

na cachoeira, o meu tênis de corrida funcionou. não escorregou TANTO quanto eu imaginava. MAS, o ideal MESMO para descer o rapel, é a sapatilha própria para o esporte. Olha aqui a indicação da equipe.

o que me salvou muito, foi ter levando uma roupa sequinha para trocar depois da cachoeira. inclusive meia e um segundo tênis. (dica da equipe também)

me arrependi de não ter comprado uma capinha a prova d’água pro iPhone. Devia ter levado e tirado altas fotos do meio da escalada. =/ Acho que vale para as próximas trips! Olha que massa essa que encontrei.

no pacote, estava incluso um kit lanche (DE-LI-CIA), que incluía: 1 maçã, 1 sanduíche natural de peito de peru e queijo, 1 suco Del Valle, 1 Clube Social, 1 carrinha de cereais. Salvou a vida! recomendo levar um lanchinho extra se for dos mais famintos, pois ficamos das 11 as 17h por lá. e na volta, devoramos uns salgadinhos. =P

10366186_875170165826843_7706356560681173565_n

o passeio ainda teve mais. a noite fomos para a Chácara Canaã.

show a parte.

depois que voltamos da cachoeira, tomamos um banho delícia, jantamos comida de vó, e ainda curtimos uma fogueira com comidinhas caipiras (meeeu o que era aquela canjica da Dona Vera?!).

Chácara Canaã - Bofete, SP

a chácara é da família dos donos da Pura Vida. então imagina só o cuidado com a gente e com o lugar.

No domingo, ainda curtimos a piscina, TENTAMOS nos equilibrar no slackline =P, e almoçamos um churras campeão.

Slackline

bem, no resumo da ópera a viagem foi incrível. além de conhecer muita gente massa, ainda curti muito o rapel. mais do que recomendação, é prescrição médica.

e se eu faria de novo?

não vejo a hora do próximo!

😉

10628099_875170205826839_2224284409416398172_n

das muitas viagens da vida

trabalhei um tempo fazendo livros. já tinha perdido o hábito da leitura, quando fui trabalhar em uma editora-sonho.

uma das melhores experiências da vida, enquanto o livro era impresso e eu tinha que esperar (as vezes por horas) o próximo caderno entrar em máquina, eu lia alguma seqüência de páginas, ainda na prova de imposição, e aos poucos fui voltando a descobrir o quanto os autores com uma frase, podem mudar o curso da nossa história.

538258_638843422792853_387945655_n

hoje enquanto eu ia ao trabalho e lia O Fazedor de Velhos, pensei em quantas vezes eu já havia reimpresso aquele livro, sem lê-lo. e mais uma vez, eu me teletransportei e constatei o quanto leitura e viagem são a mesma coisa.

o livro tem seqüências boas, envolvimento com os personagens, um dia-a-dia tão simples, tão importante, que penso ser capaz de reconhecer o personagem na rua, e o cumprimentar, se o encontrasse.

mas eu quero dizer sobre viagem.

o livro é uma vida paralela que observamos. os personagens refletem em nossa vida, na nossa verdade, na nossa integridade. seus pensamentos fazem-nos olhar pra dentro. desde querer ser melhor, até não querer, querer fazer igual, ou mudar tudo. assim como uma viagem.

o retrato do tempo e lugar, atitudes e costumes, regras e liberdades nos fazem quase materializar o que a gente não viveu. aos poucos a história do personagem vira lembrança. assim como a nossa lembrança das viagens mais incríveis viram história.

outra semelhança inconteste é que a pré-disposição em entender a história e entender o enviroment de para onde vamos, é a mesma. assim como a resignação de si, para o que o mergulho possa acontecer.

400394_605619699448559_1433935979_n

e precisa vir do coração.

que viagem, né?

que viagem!

Mudança – Mo Yan

O fazedor de Velhos – Rodrigo Lacerda

Opisanie Swiata – Vanessa Stigger

Trash – Andy Mulligan

Mary Poppins – P. L. Travers

Um, dois e já – Inês Bortagaray

K – Bernardo Kuscinski

Picadinha dói?

A viagem se aproxima, e é chegada a hora de tirar o CIV, a carteirinha internacional de vacinação.

Para ingressar em países como a África do Sul, onde a incidência de FEBRE AMARELA é grande, é necessário estar vacinado contra esse vírus, caso tenhamos o infortúnio de ser picado pelo Aedes Aegypti infectado.

Para requerer o CIV, basta ir a um POSTO DE VACINAÇÃO como o Instituto Pasteur (na av. Paulista), e tomar a vacina. É gratuito.Em seguida, dirigir-se a um posto da ANVISA, em algum aeroporto por exemplo, e retirar a sua.

EU LI: Que é necessário tomar a vacina no mínimo de 10 dias antes do embarque.

Amanhã é minha vez,

conto se doeu.

bjs

Bah

Primeiros Passos

Assim que abri a página inicial do Google e escrevi África do Sul, só apareceu UMA ESCOLA.
Logo pensei: é nessa mesmo.
Especulei, vasculhei, até chegar o dia da visita ao vivo à escola que recolheria meu suado dimdim, para me levar pra terra de MADIBA.

Pois bem, meu primeiro passo foi tirar o PASSAPORTE.
Super rápido. Em 15 dias a contar da data que entrei no site para agendar, já estava com o bendito na mão.

OUVI FALAR:  que o lugar mais tranquilo é no aeroporto de congonhas.
Querido, não vá no posto do Tatuapé e nem no posto do Shopping Light (Vale do Anhangabaú – SP Capital). Fiquei longas 3 horas até tudo rolar, contra 30 min, segundo relatos.


Bem, Passaporte na mão e só alegria, ou quase.

Para engressar no país é necessário apresentar o CIV, alegando a vacinação contra Febre Amarela.

Neste documentos ainda não cheguei. Mas pretendo nesta semana estar com tudo resolvido, afinal, a data do embarque está chegando e é necessário vacinar-se com no mínimo 10 dias de antecedencia.

E, pra você que sonha em conhecer o mundo:

Cara, não espere muito. Tudo provém de Deus e como filhos dele, temos direito de usufruir de tudo que há de melhor nesse mundão.  Com esforço dedicação e muita oração, só Ele é capaz de prover recursos e meios para te levar onde quiser.

Reflita sobre a vida, sobre se os meios que tem utilizado para conseguir seu ganha pão, são provenientes do BEM. Se forem, é só abrir seu coração para seus desejos e vontades. Se for da vontade Dele, tudo será BOM, PERFEITO E AGRADÁVEL.

É isso, amanhã tem mais,

bjOCA

Bah

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑