dia da consciência negra

a viagem que que fiz para a áfrica do sul em 2011, me fez mergulhar em uma realidade extremista do racismo. recém apaziguada, a áfrica do sul simboliza pra mim a referência de reconstrução moral e civil. em menos de 20 anos da libertação e eleição do mandela, conseguiram ser um país tolerante, graças aos mais de 50 anos de luta incessante pela paz, igualdade e democracia.Apartheid Museum

é difícil não olhar para o mundo, e não ver histórias como a do apartheid se repetindo. nos EUA e principalmente no Brasil, a cultura de favorecimento de classes, raças e cores é uma realidade abafada.

Nelson Mandela House, Soweto

não vou entrar em méritos políticos. apenas na constatação social. basta olhar em volta, no trabalho, na faculdade, e contabilizar quantos tem acesso a quais tipos de situações.

acredito ainda que, este dia, mereça a amplitude do significado: a luta contra o racismo e xenofobia, seja ele qual for.

 

com isso, compartilho os pensamentos, filmes e livros que mais me fizeram pensar sobre o assunto:

Filmes

Invictus, 2009 – Clint Eastwood

The Butler, 2013 – Lee Daniels (O Mordomo da Casa Branca)

Goodbye Bafana – Bille August (Mandela, A Luta pela Liberdade)

Freedom writers, 2007 – Richard LaGravenese (Escritores da Liberdade)

 Django Livre, 2013 – Tarantino

 

Livros

O Diário de Anne Frank

K. Relato de uma busca – Bernardo Kuscinski, Cosac Naify

Como um peia n’água – Daniel Nesquens – Cosac Naify

Preconceito linguistico – Marcos Bagno, Edições Loyola

Não existe amor em São Paulo – Ferréz

Nelson Mandela by Himself – Pan Macmillan South Africa

Mayada, filha do Iraque – Jean Sasson, Best Seler

 

“Celebrate the nobility of our ideals of creating a non-racial and non-sexist society” – Mandela on SA, august 2008

“A jornada nunca é longa quando a liberdade é o destino” – Mandela.

 

hoje nós celebramos o dia da consciência negra no Brasil.

Rainbow Nation

É umas das coisas mais bonitas que já li.

A CARTA DA LIBERDADE  escrita por Madiba durante a época do Apartheid, em 1955.

Cara, é de chorar.

South Africa
The Freedom Charter – 1955

EU VI: No FILME GOODBYE BAFANA (Mandela – Luta pela Liberdade, 2007) é possível CONHECER um pouco mais a história do país, da carta e de Mandela.

Nós SOMOS IGUAIS diante os olhos de Deus, por mais que muita gente queira agir de forma diferente. Todos merecemos respeito sendo brancos, pretos, amarelos, gordos, magros, altos ou nanicas como yo.

Parece óbvio, mas não é.

Quantas vezes já atravessou a rua por ver uma pessoa humilde em sua direção? Quantas vezes não teve paciencia com quem tem menos instrução que você?

Para que possamos ser um Rainbon Nation, precisamos primeiro, ter a igualdade e o respeito como premissas, o que na minha opinião, está bem longe de ser VERDADE.

bjOCA

Bah

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑