diário da Austrália: Supermercado

Sempre que viajo pra qualquer cidade, eu vou no supermercado. Quero saber o que as pessoas consomem, o que é caro e o que é barato naquele lugar. E posso te falar: eu sempre me surpreendo. Continue lendo “diário da Austrália: Supermercado”

Anúncios

Praia do Guaiúba e sem carro. 

Cada vez mais conheço pessoas que optaram por não ter carro, e que até nem dirigem. Essa onda de camelos cresce cada vez mais em São Paulo e no mundo. E antes fosse pela consciência de emissão de carbono, mas as pessoas estão deixando de ter carro pelo crescimento das alternativas de locomoção, aumento da violência e chancelada pelo custo de se ter e manter um carro na maior metrópole da América Latina, estão nos levando para esse caminho sustentável. Continue lendo “Praia do Guaiúba e sem carro. “

Ilha de Marajó, um presente do Pará

desde que a professora ensinou lá na 4a ou 5a série o que era e onde ficava a Ilha do Marajó, quis conhecê-la. Depois, ao ver algumas fotos de amigos aventureiros [tipo o João] que foram pra lá, quis ainda mais.

Além de ser a maior ilha fluviomarinha do mundo, abriga o maior rebanho de búfalos do país.

Bem, meu destino era Salvaterra, na Ilha de Marajó. Pra chegar até lá parti de Belém do terminal Hidroviário, próximo à estação das Docas. Comprei as passagens 1 dia antes para área VIP do barco [cerca de R$ 35,00] pois tem um pouco mais de conforto e ar condicionado. Vale a pena! A área de ticket comum custa cerca de R$25,00 e é bem ok nos primeiros 30 minutos. rs

Área comum
Área comum

Outra forma de chegar na ilha de Marajó é saindo do porto de Icoaraci. Tem bastante ônibus em Belém que vai pra lá. Deste porto é possível desembarcar no Soure.

O navio nos levou até o porto Camará em Salvaterra na Ilha de Marajó, cerca de 3h30 depois de partirmos de Belém.

A paisagem até chegar na Ilha de Marajó é uma das minhas preferidas: a do rio que parece mar.

IMG_6475

Na ilha ficamos na cidade de Salvaterra, na Pousada dos Guarás. Ela oferece transfer porto Camará para hotel por R$10,00. Vale a pena, pois o ônibus comum cobra R$ 5,00 e te deixa LONGE pacas. [agende antes com  pousada. Pelo Booking não tem essa opção].

A Pousada dos Guarás fica na Praia Grande. É tudo bem bonito, desde a pousada até a praia. A pousada é confortável,  os banheiros são mais simples, e os quartos tem ar condicionado. O café da manhã é delicioso! O ambiente é familiar.

IMG_6336
Pousada dos Guarás

 

Praia Grande, Salvaterra - Ilha de Marajó, PA
Praia Grande, Salvaterra – Ilha de Marajó, PA

Um dos presentes mais preciosos foi assistir a uma apresentação de Carimbó Marajoara. Coisa mais linda e gostosa de se ver e de dançar! Foi incrível! Essa apresentação foi uma cortesia da Pousada, mas quando estiver na Ilha, não deixe de procurar pelo Carimbó. Se houver VÁ!

Carimbó Marajoara

Carimbó Marajoara

Carimbó Marajoara

 

Passamos apenas 3 dias na Ilha, e em um deles fomos até o Soure curtir a Praia dos Pesqueiros e conhecer a cidade. De Salvaterra tomamos um mototáxi [cerca de R$10,00] até a beira do rio, para pegar um barquinho* [R$ 2,00 por pessoa] e chegar no centrinho de Soure.

*tudo eu chamo de barquinho. lá, cada tamanho, modelo tem um nome de rabeta, voadeira, barco, navio, balsa, enfim, pra não errar, aqui vai tudo barco mesmo! rs

Travessia do Rio Paracauari - Salvaterra - Soure
Travessia do Rio Paracauari – Salvaterra – Soure

Depois de atravessar pegamos outro mototáxi [também de R$ 10,00] que em 10min nos deixou na Praia de Pesqueiros.

Praia linda, que vai mudando de figura conforme a “maré”. Maré no rio? Exato, não sei ao certo o nome do evento natural, mas sei que tem!

Praia dos Pesqueiros, Soure - Ilha de Marajó, PA

Praia Pesqueiros, Soure - Ilha de Marajó
Praia Pesqueiros, Soure – Ilha de Marajó

IMG_6255

A praia é conhecida por ter bastante arraias, mas não vimos nenhuma, talvez pela época do ano. Ufa!

Na ilha os búfalos são muito famosos, e utilizados por todos dos lados, desde comida como a carne, queijos e doces de leite até em passeios.

Almoçamos nesse restaurante, Ilha Bela. Arroz, farofa, carne de búfalo, queijo e feijão. Delícia por R$32,00 um pratão!

IMG_6326
Restaurante Ilha Bela, Soure – Ilha de Marajó

Toda Ilha é bem simples e bem rica. Cheia de paisagens naturais incríveis e com uma população realmente humilde, simples, simpática e honesta.

IMG_6327

Particularmente essa viagem foi muito importante, pois vi coisas e situações muito diferentes e distantes do meu dia-a-dia na metrópole insana.

Selecionei algumas dessas cenas que pude registrar, para compartilhar um pouco dessa experiência:

IMG_6097

IMG_6223

 

 

 

Casas de barro no caminho da Praia dos Pesqueiros
Casas de barro no caminho da Praia dos Pesqueiros

IMG_6211

Esse é com certeza um dos lugares que eu gostaria de viver por um tempo, para submergir de fato na cultura local, pois é incrível e pouco comercial.

Ficaram muitas coisas por fazer, mas não vou desperdiçar os bizus . Abaixo dicas de Paraenses e de locais, que não pude fazer, mas se quiser arriscar é só contar tudo pra gente depois!!!!

Soure

Restaurante | Ouvi falar muito no Restaurante do Bola, mas estava fechado. Dizem que vale muito a pena pois a comida é maravilhosa!

Praia | Além da Praia dos Pesqueiros, recebi muitas indicações da Praia de Barra Velha. Pelas fotos é realmente linda!

Fazenda São Jerônimo | Fazenda que concentra muito da cultura marajoara. é bem turística veja o relato do blog Matraqueando. Bem legal!

Salvaterra

Praia | Em Salvaterra fica o distrito de Joanes. Ouvi falar muito bem. Da Pousada dos Guarás tem vários passeios até lá. Praias bonitas, ruínas, cultura local.

A ilha

Para saber mais sobre a entrada dos Búfalos no Brasil, veja esta introdução presente no site dos criadores.

Anotaí:

Essas praias ficam longe umas das outras. Precisa de carro, moto, pra se locomover.

A maioria dos lugares na ilha só aceitam dinheiro!

E como diria Jerry, SHOW ME THE MONEY!

Bem, ao todo desembolsei cerca de R$ 600,00 para 3 dias.

Pousada 240,00 – para 3 dias | Por refeição R$20,00 por dia (dividindo prato com amiga linda)

Barco R$ 70,00 – ida e volta

 

Clique aqui e veja as fotos completas da viagem.

Ah, aproveite e curta nossa página no facebook!

Qualquer outra dúvida: inbox ou e-mail! Bah.almeida89@gmail.com

e pelo insta! @bahalm

=*

 

Fontes:

http://www.feriasbrasil.com.br/pa/ilhademarajo/

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/br-pa-ilha-de-marajo

Livre, o filme

Hoje eu assisti LIVRE, o filme – no cinema. Não havia lido nem sinopse e nem visto o trailer.

Ele me pegou de surpresa, desprevenida e de calça curta.

[Sem spoilers] quero te incentivar a assistir o filme,

pois conta uma história completamente real, tangível, palpável, compreensível, daquelas que faz a gente pensar na vida.

Mais do que isso, o filme relata uma viagem a pé. uma trilha do méxico ao canadá pela costa do pacífico, de uma mulher sozinha que precisa encontrar a si.

Assim como essa trilha, enxergo que todas as viagens tem esse poder de nos trazer mais de nós mesmos. é o melhor em tudo isso. esse efeito é potencializado quando estamos sós e não há vozes para ouvir se não a nossa. não há no que pensar a não ser na consciência que grita pedindo mudança.

o filme é incrível, e mais do que um drama, é real. divide um pouco do peso particular que carregamos em dizer o que dissemos e de agir como agimos com quem amamos.

ele não é um filme fantasioso de uma menininha jovem que largou tudo para viver viajando. é sobre a nossa não-escolha. é sobre o quanto estamos amarrados a nossa pequenês.

e o quanto é preciso nos perdoarmos por tudo o que fizemos ou deixamos de fazer.

wildestreia
Livre, o filme

este é por coincidência o segundo filme incrível da Reese Whiterspoon que assisto em 2 semanas.

.Thank You Lord.

Links úteis:

– Livre [livraria cultura – livro]

– Trailer

Dicas pra quem quer viajar sozinha

Não somos loucos, e nem corajosos, apenas não temos medo, e de uma forma ou de outra confiamos muito em Deus.

Viajar sozinha te proporciona uma experiência de completa liberdade e diferente de todas as viagens que já fez, e faz você descobrir muito sobre si e sobre as relações humanas.

IMG_6550

Além disso, quem viaja sozinha sabe do quão vulnerável está, por isso é mais precavida, e não mais maluca!

Depois de colecionar algumas aventuras e desventuras, listei alguns itens importantes pra ter no radar, na hora de viajar. Vam’bora?

1. Táxi e Segurança

Segurança é um dos quesitos mais importantes em uma viagem sozinha. Então fique ligada!

Não é por que alguém gritou “Táxi” que você tem que sair correndo atras dele. Vá sozinha até o ponto de táxi do Aeroporto ou Rodoviária. Tem muita gente que não é taxista e que cobra “mais barato” pra te levar nos lugares clandestinamente. Pra quem está turistando não vale a pena, pois pode ser uma cilada, Bino!

2. Planejamento

Não estou falando de roteiro, mas sim de se planejar financeiramente, organizar os documentos necessários e até vacinas. Precisa ficar esperto para não se perder em detalhes. Além disso, é importante sempre ter uma reserva, caso vc perca o voo ou tenha algum problema no meio do caminho.

3. Bagagem de mão

Sempre existe o risco de perderem a sua bagagem, por isso, sempre levo uma muda de roupa na bagagem de mão.  Salva a vida!

4. Look do dia

Não precisa nem falar que roupas cheias de taxinhas ou botas com metal vão te barrar no detector, né? Precisa sim! Uma vez quase fiquei pelada e quase perdi um vôo por causa das benditas taxinhas =/. Por isso, vale a dica de usar roupas leves. =) Além disso, no avião sempre faz frio (19-20 garus geralmente), vale levar uma blusa.

Além disso, não leve roupas que você não usa no dia-a-dia, e que estão esquecidas no armário. Vai por mim que serão peso morto e ocupar lugar na bagagem.

5. Números SOS

Caderninho de roteiro e curiosidades sobre o lugar que vai visitar é uma boa pedida. Lá, anoto infos úteis, principalmente no caso da bateria do celular acabar, como por exemplo: endereços das pousadas, horários de ônibus e trens, polícia, como telefonar (em viagens internacionais), nomes, valores e etc.

6. Farmacinha

Além de Epocler, rs, muuuuitas coisas podem acontecer durante uma estadia fora. Pensando em algumas delas montei uma listinha bem útil, e precavida, que vale investir:

. anti-séptico

. Anti-térmico,

. antibióticos (sempre sobra de alguma dor de garganta),

. analgésicos,

. Anti-alérgico,

. Band-aids e Microporo (um esparadrapo melhorado).

Não sou hipocondríaca apesar da lista! Eu só acho válido em uma emergência a noite, por exemplo.

7. Cuidados com a pele [Repelente e proteção Solar]

A gente muitas vezes menospreza o maios órgão do corpo humano.

Levar muitas picadas de mosquitos e ter queimaduras ou ensolação, estraga de verdade a sua viagem. Por isso, ficam as dicas:

. O único repelente que funciona e deve ser prioridade na sua bagagem é o Exposis. É uma mini fortuna, mas é o único que realmente repele a maioria dos insetos e dura mais. Vale lembrar que os repelentes mais comuns, repelem só alguns tipo s de mosquitos.  O mais eficiente é o Exposis mesmo. Pelo menos aqui no Brasil. A bisnaga em Gel durou 1 semana de uso intenso [patanal], e o custo médio é de R$ 60,00.IMG_5859

O curioso é que quando fui para a África, li em muito blogs que o repelente daqui não funcionava lá, e que o melhor era comprar o repelente de lá. Bem, fiz isso e funcionou. Por isso, repasso a dica de que se for para outro continente, compre o repelente local. =)

. Proteção solar é muito importante ainda mais se vai pra lugares de muito sol. Exagere no protetor, reaplicando de 1h em 1h. O suor e água fazem com que a eficácia dele diminua. Além disso, exagere mesmo no hidratante. Eu costumo falar pra passar que nem surfista.

8. Eletrônicos e Adaptadores

Os adaptadores são fundamentais. Sugiro comprar sempre no aeroporto, assim que chegar ao destino. Cada lugar tem sua peculiar tomada, que nem sempre é compatível com seus aparelhos, principalmente em viagens internacionais.

Cuidado com seus aparelhos e equipamentos 110v. A maioria dos lugares são 220v.

9. Check-In On Line

Check-In Online é a coisa mais inteligente que inventaram. A fila é algumas vezes  menor, mais rápida e te salva se você atrasa.

10. Facilidades:

. Sabonete líquido: Substitua o sabonete em barra pelo líquido. Não faça a besteira de levar sabão em barra, principalmente se for ficar em hostel, pois  é ruim de guardar depois do banho. ❤

. Chapinha pra desamassar a roupa

Nossa boa e velha chapinha pode ajudar a desamassar as roupas! Juro! Já usei como SOS na hora de desamassar uma blusinha linda! E, posso falar? Funciona melhor do que a dica de deixar a roupa esticada no vapor do chuveiro. Ainda mais se vc vai pra lugares quentes, onde o banho é frio, e nem vapor tem! Só cuidado pois alguns tecidos não resistem ao calor!

IMG_9456

Por enquanto é isso!

Un beso y un queso.

[Post atualizado em outubro de 2017]

rafting: tá chegando!

O que é bom a gente repete, né?

isso pra tudo na vida! Tanto parquela pessoa que você quase deixou escapar, tanto pras pessoas legais que a gente conhece no meio do caminho.

o que a gente não sabe que é bom, a gente experimenta, né?

isso também em todos os aspectos, mesmo porque não tem como saber como é, sem experimentar.

Por isso, além de ir atrás do homem da minha vida, eu volto com a invasão azul e me jogo na água de novo.

Desta vez em Brotas, dias 7 e 8 de fevereiro. Primeiro dia em cascadin em 2 cachoeiras, e domingão um rafting pra fechar com chave de Ouro.

Eu nunca fiz rafting, e tô super ansiosa!

Vai ser pura aventura! ❤

Brotas - PURA VIDA

Se interessou? Ainda dá tempo! Olha aqui todos os dados do evento.

Depois conto mais.

como fazer um roteiro de viagem?

pode acontecer da gente decidir viajar, com um amigo ou sozinho mesmo, e nem saber por onde começar.

olha, eu sou do tipo que amo fazer meu próprio roteiro ( pra mim, uma das melhores partes da viagem) e acho que posso ajudar com algumas dicas de por onde e como começar.

não curto muito pacotes, eu mesmo compro a passagem e faço todo roteirinho e as pesquisas. é demais!

Roteiro de Viagem

1 – lista dos lugares sensacionais

bem, primeiro de tudo, independente do destino, faça uma lista de todos os lugares legais e sensacionais do país, estado ou cidade que vai conhecer.  e se não souber nem o que tem pra fazer de legal, é só dar-um-Google, que rapidinho consegue encontrar.

Nas cidades mais pacatas, eu sempre entro no site da secretaria de turismo, procuro sobre o mercado municipal, festas típicas e no Trippics a gente sempre acha alguma coisa.

bem, faça essa lista sem se importar a priori, com custo, tempo e onde fica. simplesmente saia listando os locais e curtindo essas tais fotos incríveis.

2 – time is money

depois de listar esses lugares, selecione os mais legais e veja se cabe nos dias em que vai estar lá, considerando os deslocamentos necessários. nesta fase, sempre acabo olhando passagens de avião, para ir e vir (alguns lugares precisam de deslocamento aéreo). Ex.: Nasca no Peru; Johannesburg na África do Sul, e etc..

junto com esse tempo, já veja também os valores de cada passeio. assim já poderá prever mais ou menos quanto reservar  e como dividir a verba para as atrações.

3 – divisão da verba

costumo dividir a verba da viagem por segmento: atrações, hospedagem, passagem e comida-compras.

cada destino tem um segmento mais importante e é nesse segmento que sugiro destinar a maior parte da verba.

Me explico: se o destino for Nova Zelândia, a maior parte da verba vai ser no segmento Atrações. Já em Paris, destinaria a maior parte da verba para Hospedagem e Comida-Compras (haha).

Isso ajuda muito se a grana for curta, pois você consegue definir prioridades, e na hora de escolher onde vai ficar e incentiva a economizar em alguns itens.

4- Escolher onde ficar

Eu sempre tive pânico de hostel. Peguei uns beeeem ruins na África do Sul (principalmente em Jeffrey’s Bay). Mas, depois que eu conheci o Hi Hostel, minha vida mudou. Só tem hostel legal, no mundo inteiro e por um preço IN-CRÍVEL.

No site deles Hi Hostels Brazil você localiza as unidades credenciadas pelo Brasil todo. Na próxima trip, vou ficar de novo no Hi Hostel de Bonito e também em um hostel da rede na Pampulha. Depois conto detalhes. =P

Hostel é muito legal, como eu falei, mas sinceramente, não abro mão de ficar uns diaszinhos em algum hotel mais gostosinho. O hostel é muito bom, e dividindo quarto você conhece muita gente bacana, e é mais legal ainda quando você viaja sozinho. Maaaas nada como tomar um banhão em um mega chuveiro, né? rs

Com isso, sempre faço isso: a viagem toda em hostel, e 1-2 dias em hotel mais gostosinho pra relaxar bastante.

funciona, vai por mim.

5 – caderninho de bordo 

no final das contas, eu anoto tudo em um caderninho de bordo. nele, eu consigo fazer listas do que levar, do que falta, dos “to do” e que depois, ainda serve como caderninho SOS de telefones úteis, dados das passagens, voos e horários.

Ele é mil por cento útil (e salva a vida) quando acaba a bateria do celular.

 

6- roteiro não é prisão

nao quer dizer que porque você fez um roteiro, tenha que o seguir a qualquer custo. mesmo porque, coisas muito melhores e inesperadas podem surgir no meio da viagem. por isso, sempre deixe 2 dias sem atividade, e só reserve antecipadamente o que for imprescindível (ou muito lotado sempre). Sempre pode chover, mudar o tempo, ou sei lá. seja aberto a mudanças de plano e deixe o destino te surpreender.

bem, é isso.

espero ter dado dicas boas e te inspirado a procurar novos destinos e a fazer seu próprio roteiro.

un beso y un queso.

Você conhece o Trippics?

se você gosta de fotos, viajar, e fazer roteiros TEM QUE entrar no TRIPPICs.

é uma rede social para indicar e procurar lugares legais para ir!

dá pra fuçar bastante, procurar novas trips, pegar referências, e também passar sua experiência dos lugares em que visitou. bem objetivo e resumido.

Eu adoro e sempre atualizo.

Olha meu perfil lá!

Captura de Tela 2014-12-01 às 23.03.51

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑