Kirstenbosch – National Botanical Garden

Queria voltar nesse dia de sol.

National Botanical Garden

O jardim botânico Nacional da Äfrica do Sul é sensacional.

Sensacional, no sentido literal da palavra: o que promove sensações.

Muitas flores, muitos tipos de árvore, e uma paz descomunal.

Neste dia que estivemos lá, eu e a Kelen, 24 de dezembro de 2011, o parque estava vazio e não tinha quase nenhum barulho além do das águas do riachinho.

Eu, preguicei e fiquei sentadinha na grama, enquanto a minha amiga desbravava o parque.

O parque é uma mistura incrível entre o natural e o natural com intervenção humana (intervenção respeitosa).

Me explico: muitas esculturas espalhadas, animais soltos, muito colorido, córregos, restaurantezinho com lanches maravilhosos (um dos melhores que comi em Cape Town) e bastante documentação de nomes, tipos de vegetação, relógio solar e etc.

Para chegar lá, tivemos que pegar um trem até Woodstock, e depois um taxi até lá. (Dá para ir apenas de taxi, mas quisemos economizar).

A entrada para estudante custa 25 rands, aproximadamente 6 reais.

Saudades, saudades, saudades desse dia, em que passei a tarde toda agradecendo a Deus pela minha viagem.

Parecia que ele estava na grama, deitadinho ali ao meu lado.

Talvez estivesse, realmente.

#ThankyouGod

Anúncios

Table Mountain

Um dos cartões postais de Cape Town e da África do Sul, a Table Mountain foi uma das primeiras coisas que vi, ao sair do aeroporto, à noite, rumo a Sea Point, bairro da escola onde eu moraria por um mês.
A Table Mountain é uma montanha rochosa com o cume reto, que lembra uma mesa. A entrada para subida no ponto mais alto, fica atrás de Camps Bay.

É um dos Top 10 de Cape Town, com certeza. A vista é linda, demais, sensacional, inefável. Vale MUITO A PENA.

Para subir é possível por três caminhos: ou de bonde, ou a pé ou escalando.
Para subir a Table por qualquer um dos caminhos é necessário tomar alguns cuidados antes:

Primeiro, verificar se está funcionando. O tempo muda constantemente por lá. As vezes está o meior calorão e a plataforma está fechada, ou por conta dos fortes ventos (que segundo Kapstadianos pode chegar a 150km/h), ou por conta de nebulosidade absurda no topo, impedindo a visão ou compromentendo a segurança dos visitantes. De qualquer forma, basta entrar no site, ou pedir para o hotel ou escola ligar para o sac da Table Mountain e consultar as condições climáticas do momento.

Segundo, em caso de escalada ou caminhada, o ideal é consultar o agente do hotel ou da escola, pois o ideal é verificar se escalada ou trilha está aberta para o dia, e se possuem guias ou grupos para ambas opções.

Terceiro e nao menos importante, leve blusão de frio. É melhor carregar do que passar o frio que pode chegar no topo. Eu já contei aqui, que passei um dos frios maiores da minha vida, com sensação térmica no topo de 2oC, ventos de 60km/h e QUASE fui para o hospital, pois as mudanças de temperatura (frio congelante por muitas horas e repentinamente taxi com 24oC), quase me fizeram ter um choque térmico inverso. Graças a Deus, um banho de 1h30 bem quente de imersão, analgésicos prar dores de cabeça e anti térmicos, resolveram o problema.

Como chegar: Se estiver em Cape Town, existem aqueles onibus Hop on – Hop off, que fazem um tour pela cidade. Podem te deixar lá e em muitos outros lugares, por aproximadamente 200 rands (50 reais). Eu fui de taxi com mais 6 pessoas (Em Cape Town existem taxis para até 8), sendo que ida e volta custaram cerca de 100 rands (por pessoa).

Quanto custa: Infelizmente não cheguei a pesquisar os valores de escalada e trilha (voce pode checar aqui no site da companhia), mas para subir, o valor é de 195 rands por pessoa (valores de dezembro 2011). Tem valores especiais para crianças (até 17 anos) e idosos.
Sem dúvida vale a pena, é uma das vistas e visitas mais bonitas de Cape Town.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑