sobre ser um alien

IMG_8900
Todo mundo fala que ama viajar. E acredito.
É realmente legal sair de casa “cheio” de dinheiro e sem NENHUMA obrigação e missão, a não ser a de se divertir.

Continue lendo “sobre ser um alien”

Anúncios

Tipos de Safari na África do Sul

 

Tudo que ficou mais claro no meu coração com relação à Africa do Sul, é que lá é o melhor lugar do mundo para ter contato direto com os animais, e um lugar que muda a vida, por isso, vale muito a pena guardar as economias e investir nessa experiência.

Além de conhecer pessoas incríveis e ouvir histórias de tirar o fôlego, em lugares como esse é possível conhecer mais da real vida selvagem.

Mesmo com essa popularidade toda, muita gente, mesmo lá na África do Sul, fica muito em dúvida sobre o que fazer principalmente quando o assunto é Safari.

Vivenciei algumas coisas na terra do Mandela, e aqui vão algumas dicas:

Para escolher o safari, é preciso entender a proposta, e levar em consideração quanto tempo tem disponível e o quanto pretende gastar.

O que é um safari?

O safari é um jogo, que consiste em passeios em carro (ou a pé) afim de observar a vida animal, vegetação, e meio ambiente local. Pode ser feito em carros fechados, carros próprios ou 4×4 abertos.

Lá, chamam de Big Five os 5 maiores e mais difíceis animais da África. São eles: Leão, Búfalo, Rinoceronte, Leopardo e, claro o elefante.

Kruger Park, O Safari

O Kruger National Park é um dos maiores locais para Safari da África do Sul. Lá é um dos melhores para curtir os animais selvagens em seu habitat, e dá realmente pra sentir a vibe de vida selvagem.

No Kruger  TUDO é natural (lagos rios florestas, descampados, vegetação e e etc), e como mencionei os animais nasceram lá.

Estive no Kruger durante 4 dias no acampamento (existe opção de quartos privativos e mais luxuosos também).  Dormi em uma cabana, e foi incrível, porque as hienas chegam pertinho a noite, tem manada de elefante passando perto de madrugada… MUITO MASSA!

326974_334832379860627_483532218_o
Camping no Kruger

 

IMG_1044
Elefante selvagem
IMG_1047
Hienas, perto do acampamento
IMG_1173
Elefante Selvagem

IMG_1174

IMG_1175

IMG_1177
Insira um título

IMG_1178

Como eu disse em postagens anteriores o GAME 4×4 (ou Safari), é literalmente um jogo, pois pode-se ou não encontrar os animais.  Algumas pessoas não conseguem ver todos, nem após 4 dias de busca.

IMG_1195
Israel, nosso guia por 4 dias de safari.

É cansativo mas vale muito a pena. As histórias contadas pelos guias, a grandiosidade dos animais, e nos depararmos com a nossa fraqueza, muda a vida.

Todo o pacote (contando passagem aérea, hospedagem em Johannesburg e o Safari, desembolsei R$ 2,000.00 em 2011, aproximadamente).

Para este passeio é necessário dispor de pelo menos 5 dias (4 dias só no Safari) pois é necessário estar em Johannesburg as 6:00 a.m. para a saída rumo ao Kruger Park.

A chegada acontece 4 dias depois a noite.

IMG_1375

Existem outros pacotes de menos dias no Kruger. Mas como é uma das experiências mais incríveis na África, recomendo que sejam dedicados mais dias a ele.

Game Lodge

Antes de ir parar no Kruger, fiz um Safari menor no caminho do Garden Route [rota bem famosa que vai da Cidade do Cabo até Port Elizabeth].

Neste lodge, é possível ver o BIG FIVE (Leão, Leopardo, Búfalo, Rinoceronte e Elefante), mas é bem menor.

Você consegue ver os bichos mais de perto. No entanto, essas reservas geralmente são “arranjadas”, ou seja, foram montadas, cercadas e os animais foram postos lá, não é onde nasceram.

É possível tirar boas fotos neste tour que leva cerca de 3 horas sobre um carro aberto.

394731_338575286153003_1561004037_nsa-gardem-route-2378.jpg

Para este Safari, é interessante fazer o Garden Route (Rota 62 pelo litoral Sulafricano), é o que vale mais a pena. TODA trip do Garden Route custou ficou em torno de R$1.000,00 (em 2011) + extras opcionais (Game 4×4 100,00 reais aproximadamente), e você dispõem de 4 a 5 dias. Nesses dias você conhece muitas praias, passa por santuários de Elefante parques nacionais e etc.

Safaris em Cape Town e Wine Lands

Existe ainda”safaris menores” em Cape Town, que custam em torno de R$150 reais, em que você com certeza verá a maior parte dos bichinhos, mas é no esquema quase zoológico. Não tem aquele ritmo aventureiro de vida selvagem, como no Kruger.

NO ENTANTO,  se a ordem é não gastar muito e tempo em Cape Town é pouquíssimo, uma opção em que você consegue ter contato com os bichos, mas que NÃO é safari, é o tour pelas WINE LANDS, em Cape Town.

Lá, além de provar os vinhos, é possível conhecer as CHEETAS [guepardos] – um dos animais mais rápidos do mundo –  e conhecer um viveiro de pássaros MUITO MASSA.

Wine Lands, Cape Town - Africa do Sul

Este Tour dura pelo menos meio dia.

Wine Lands, Cape Town

Seja qual for a sua escolha de safari, fique tranquilo pois a África do Sul foi a melhor de todas. Com certeza será uma das maiores experiências da sua vida.

Respeite e entenda a vida selvagem e a natureza de cada um.

Se tem alguma dúvida, quiser mais infos, comentem aqui ou me mandem e-mail no bah.almeida89@gmail.com

 

Woodside

Esta semana pos TRIP, foi uma das semanas mais importantes e significativas pra mim.

Orando ha algum tempo por uma virada de comportamento e conhecimento que eu sabia que a cidade tinha para me oferecer, finalmente, chegou o que eu tanto esperava.

Eu conheci o Ray na trip para  a Garden Route.

Super caladao, trocamos algumas palavras antes da 1a parada.

Ele ficou amigaco de uma germana, que estava sentada atras de mim, e deu pra ouvir a conversa, onde ele contava o que estava fazendo em Cape Town.

O Ray eh escritor. Da aulas de poesia e literatura em Londres, e esta em CPTWN para fazer trabalho voluntario como professor de ingles para criancas carentes. Acabado esse trabalho, ele emendou outro voluntariado na Woodside Village Helthcare Center, lugar de cuidados para criancas carentes com deficiencia mental.

Resumo da opera, ficamos muito amigos, ele me levou pra conhecer o OUTRO lado de Cape Town.

Ate o momento, eu soh tinha ido em festinhas furadas, tipo PUB irlandes, com um monte de gente sem nocao, 100% branquelos, loucos de pedra dancando ON THE TABLE e querendo ficar muito louco e transar. SIM, eu sou uma idiota. Mas cara, vc da uma, duas, tres oportunidades para certas pessoas e elas me decepcionaram todas as vezes.

(Soh um rapido parentes: Todo mundo combinando de ir num Karaoke. Cara, nao tem nada mais inocente do que um Karaoke, na face dessa Terra. Cara assim que eu cheguei lah, nao consegui ficar 10 minutos. Foi o tempo de pagar, entrar, sair – com a Kelen – daquele pulgueiro. Me perdoem os que gostam, mas pra mim eh over demais).

Wherever, eu juro que nao dava mais. Cara, 3% de Cape Town eh branca. 97% eh formada por negros ou pardos e em 18 dias, eu soh havia frequentado WHITE PLACES.

Bem, primeiro que fiz questao de ir conhecer onde o Ray trampava. Matei aula, pegamos o MINIBUS(ao) rs, Trem, caminhamos, e chegamos na Woodside.

O choque nao foi tao grande, pois ja tinha tido a oportunidade de ir em um hospital infantil com o Stocker & Kimura, fazer um dia das Maes.

NO ENTANTO, eh completamente impactante ver aquelas criancas/adultos tao deformados pois a deficiencia mental, muitas vezes vem acompanhada da fisica.

Essas criancas, precisam de cuidados 24h por dia, e MUITAS delas, foram abandonadas/ rejeitadas.

Elas sao classificadas pelo grau de deficiencia mental e motora. Algumas sao realmente chocantes, do tipo corpo completamente torto. COMPLETAMENTE do tipo COMPLETAMENTE.

O lugar fede, por conta da baba expelida pelas criancas, xixi na frauda e suor.

Eh tipo uma imersao, literalmente. Ficamos la durante toda a manha.

Ontem, Ray Kelen e eu, andamos pelas ruas de Woodstock, meio suburbio de Cape Town e creiam, estamos vivos.

Tambem fomos dancar no Zula, um lugar que toca musica soul, black e reggae, na Long Street.

Ai sim. Mais local e normal para os meus padroes, rs.

NADA EUROPEU, PLS!

No final das contas, eu estou bem. Essa pegada mais normal, eh mais a minha cara. Conhecer a vida das pessoas de verdade (ja tenho uma colacao de historias), e sentir a real life de Kaapstad.

Eh isso. Sao essas coisas que te fazem repensar na sua vida.

As suas atitudes fazem de voce o que vc eh.

NAO SEJA PREGUICOSO, NAO ACREDITE E NAO ACEITE O SENSO COMUM.

SEJA A MUDANCA QUE VC QUER VER NO MUNDO.

Finito.

Bjs

Bah

Uuuuuhn….

Good food.

Eh o que eu posso dizer de Cape Town e das cidades que passei aqui na África do Sul.

Diferente, mas boa.

Aqui, para o paladar de um brasileiro, falta sal, e sobra açúcar, nas comidas salgadas.

Eles colocam abacate e pimenta em TUDO. TUDO, lê-se TUDO.

Já comi Pizza de queijo e bacon com abacate, sushi com abacate, temaki com abacate…

Agora, se vc não gosta de pimenta, a frase que vc mais vai falar é: NO PEPER, NO SPICE, NO CHILLI, PLEASE. rs

Este foi o primeiro prato mais elaborado que comi aqui em Cape Town, em Caps Bay.

É um salmão grelhado com um tipo de tangerina e algum mato (nao me lembro agora o nome da folha, mas á alguma coisa do tipo espinafre), acompanhado com molho tarê.

Outra coisa muito legal, é que a Kelen e eu achamos um restaurante aqui perto, que é tipo um trem, por fora e por dentro.

Cara, MELHOR SOBREMESA da minha vida.

Muito boa a panqueca com sorvete, molho de chocolate, polvilhado um Almond Chips.

Ontem também foi muito bom, gastronomicamente falando.

No almoço, fomos conhecer aqui na rua da escola (Main Road) o Ocean Basket.

Fica há 3 quadras sentido Camps Bay, e é especialista em Seafood.

Comemos um prato com files de peixe, camarão acompanhado de Chips e Arroz. O MAIS LEGAL eh que o prato eh servido na figideira. Muito massa!

A noite, comparecemos ao ilustríssimo MAMA AFRICA. Most famous restaurante aqui em Cape Town. Fica na Long Street, centro da cidade.

Meio carinho (gastamos um total de 180 Rands: bebida, comida, couvert), mas vale a pena. Eles preparam lá, carnes exóticas do tipo: crocodilo, cobra, Kudu (Antílope), avestruz e etc.

Bem, o Sr Coragem da Noite, Mr. Raymmond pediu pela carne de Crocodile. Óbvio que cerramos o jantar do pobre, e cara, é muito bom!

É meio branquinha tipo peixe e o gosto é sensacional.

Eu fui de steak de picanha mesmo (Rump), pra não ter erro.

Já hoje, o negócio foi mais embaixo. rs Fui passear no meio subúrbio, Crawford, com o Ray (conhecer o lugar onde ele trabalhou como voluntário – mas isso é uma outra história). Depois da visita, fomos comer num boteco que vendia todas as coisas do mar, possíveis e imagináveis, fritas.

Fui de CALAMARI & CHIPS (lula com batata frita), que me custou 30 Rands. Não chega a 10 reais.

Cara, veio uma cesta gigante, com uns pedacos gigantes de lula, que tinha cara de polenta. Meu, que gostoso.

Óbvio que nao tinha mesa. Então, puxamos três cestas de supermercado pra fazer de cadeira e mesa. Comemos ali mesmo, no estacionamento da loja.

NO GERAL, pra comer aqui em um restaurante, bonitinho e etc, gastamos em média 100 rands (25 reais).

Dá pra economizar mais, mas é impossível comer no supermercado todo dia. NÃO DÁ MESMO!

Em Cape Town não tem: cafezinho da DALVA nem da MAMÃE, TODDY, TRAKINAS rs, Salgados (Coxinha, empada e etc…) Paozinho francês delicia… rs

Em compensação: MELHORES VINHOS do mundo, ÓTIMA carne de AVESTRUZ, os frutos do mar são baratos e deliciosos (claro), e limão siciliano aqui é mato.

Bjs!

Bah

Ajax Cape Town x Black Leopards

Ontem no vamo-que-vamo, ficamos sabendo que ia rolar um jogo de futebol, no principal estadio aqui de Cape Town, o mesmo que aconteceram os jogos da Word Cup 2010.

A gente ja estava aguado par entrar no estadio, pois ate entao, soh tinhamos tirado fotos do lado de fora. ( O estadio nao abre em dias qua nao tem jogo).

Bem, dizia a lenda que o ingresso custava 80 Randis (20 reais) – estudante, e ate ai ok.

Sei que chegamos la 20 min atrasados, (Estavamos esperando o German-guy – que diga-se de passagem atrasou 3 minutos).

Quando chegamos no estadio, conseguimos ingresso free, um um mocinho da FIFA, que distribuia ingressos na porta. Inacreditavel.

Entramos na faixa, escolhemos nosso lugar ao lado da geral, e obviu, torcendo pelo time da casa, o Ajax Cape Town.

 

 

Eles tem uma fanfarra e uma torcidinha organizada muito fofa… mas que nao faz aqueeeeele barulho, que estamso acostumados.

Bem, sendo mais objetiva, tinha mais brasileiro aqui da escola, do que locais. Resultado? Obviu que tocamos o terror la e tudo virou uma puta festa, parecia carnaval.

Fizemos de tudo. Puxamos a Ola que deu volta no estadio, rs, grito de guerra, dancamos, sambamos, a saida do estadio parecia uma micareta. (Le-se: Micareta do BEM.)

Todo mundo MUITO alegre, dancando demais.

Com certeza transformamos o final do jogo (foi nitido isso) e muita gente foi embora mais faliz por ter pulado tanto.

Na prorrogacao, o Ajax Cape Town desempata e encerra em 4×3.

(Veja a noticia clicando aqui http://www.psl.co.za/article.asp?id=1177751)

O placar tanto faz, como tanto fez, o importante mesmo foi a festa brasileira, que nao precisa de motivo pra acontecer.

bjs

Bah

Garden Route

Nos ultimos 5 dias, fiz uma trip pelo Garden Route, uma rota para o meio do pais.

Cara, o balanco final de viagem foi: SENSACIONAL. rs

O roteiro foi muito bem planejado pelo guia, e o Isaac (nosso mestre) conhece o local melhor do que a palma da mao. Aconteciam uns lances do tipo parar no meio da estrada e nos levar em uma lugar com vista paronamica privilegiada, para a observacao de baleias e golfinhos.

Fizemos de tudo um pouco: canoagem, bungy Jump, Safari (game drive 4×4), Santuario de elefantes, Tsitsikama National Park, Sky Dive, Cango Caves … meu, muita coisa.

Preciso detalhar a viagem e colocar fotos, mas acredite, a net aqui eh impossivel.

Esse entao, eh um conselho pra quem vai ficar pouco (ou muito) tempo aqui. Voce nao gasta muito (o basico da trip da uns 850,00 reais + extras) e ve MUITA coisa.

A minha linha de pensamento para escolher ou nao as atividades, foi: A Africa do Sul, eh o melhor lugar para ter contato com os animais e pular de bungy (o mais alto do mundo), outras coisas que existem em outros lugares, pensei que seria meio desnecessario fazer (tipo Para-quedas).

Para Pular de bungy vc tem que pagar extra de 180,00 reais (aproximadamente).

E cara, acredite em mim, vale MUITO a pena. A sensacao eh indescritivel. Eh bem diferente do SkyDive(Paraquedas), porque vc pula sozinha no Bungy, a altura eh menor, mas a sensacao de liberdade eh muito maior. Nao saia MESMO da Africa do SUL sem pular.

Outra coisa, fazer essa rota com um guia, eh bacana pq vc nao se preocupa com os motoristas loucos nas estradas, cansaco pra dirigir, pneu furado e esse tipo de coisa.

A parte mais complicada de TUDO, eh a convivencia com os outros caras que estao fazendo a trip com vc. Conviver 5 dias (quase 2.000Km de estrada) com pessoas de valores completamente diferentes que os seus, acredite que eh quase uma graduacao intensiva em paciencia, resignacao, forca de vontade e compreensao.

No final das contas, tudo da certo. Ainda mais orando de coracao aberto, para que vc seja referencia divina, e nao de malice sem alca. rs

Entre mortos e feridos, salvaram-se todos, EXCETO o German-guy David, rs. Cara massa que fez 3 dias de trip com a gente. Tiramos essa foto bem no dia do aniversario dele. Brasileiro eh assim mesmo…

Mudando um pouquinho o tema: COISAS IMPRESCINDIVEIS PRA LEVAR: Medicamentos e Adaptador!

Cara, aconteceu de tudo com a gente: picada de abelha, dor de ouvido, dor de dente, corte, diarreia,  ansia de vomito, dor muscular, ensolacao… eh chato mas acontece. Entao, esteja realmente preparado com uma bolsinha de comprimidos, pq meu, horas e horas de estrada sem NADA por perto. Vale muito a pena se preparar nesse sentido, de verdade.

Ninguem faz nada em nenhum lugar aqui da Africa do Sul sem adaptador de tomada. Artigo de primeira necessidade.

Bem eh isso.

Vou colocar mapa e detalhar tudo certinho, mas aqui o tempo eh muito curto. rs

Saudades,

Bah

 

Caraculis

Well, depois de dez dias em cape town, saimos para uma trip em Garden Route, uma rota pro meio da Africa do Sul.

Cara, esta sendo irado! Passamos por muitos lugares mara, com o nosso guia Isaac.

Nessa trip com a Kelen e com a Bruna, conhecemos o Ray (professor de ingles voluntário para crianças especiais carentes aqui na África do Sul), o David, mais conhecido como German guy (o cara mais fofo do mundo), o Bart from Holanda.

Esta sendo muito massa ter esse contato com a natureza, que soh eh possível aqui.

Muito feliz e com saudades de casa.
Bjbjbj
Bah

Duda, Digga!

Eh.

Uma semana e meia aqui e muita coisa boa acontecendo.

A coisa ruim, eh que vc faz muitos amigos de muito longe, assim como o Daniel (ou Deniel, rs) e o Ruben,  fofura de pessoas, que vao deixar muita mas muita saudade.

Eles, e mais uma galera from Germany, mudaram completamente o meu olhar a respeito dos alemaes. Essa new generation,  eh mega amiga, fofa e interessada no mundo.

Aqui na escola tem uns 15, e todos na mesma pegada. Sao os caras mais abertos e amigaveis.

Estranho neh?

After of Time to say goodbye, estamos indo pra uma trip ate o meio do pais. Passar por um bocado de praia, incluindo Jefrey’s Bay, Boulklands Bridge (onde tem o maior bungee jump do mundo), Parque nacional do Tsitsikamma, Klein Karoo, Addo Park ( Reserva de elefantes) e etc..

Vai ser irado!

Sera que vou ter coragem de pular?

Fonte:  Site Globo Esporte

tan tan tan tan….

Robben Island

A ilha Robben, como conversava ontem com o G-Shamwol (Eu chamo de Gui), foi simplesmente emocionante.

Em meio a tanta gente alienada, encontrei no Gui uma parceria política incrível. O G é de Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo. O pai o enviou para Cape Town para aprender inglês, e com a esperança de que aqui (em Cape Town, ele pudesse ter mais oportunidades e um lugar melhor para se desenvolver).

Mas vamos à Ilha.

Pra começar, tivemos que agendar a ida para a ilha com 1 dia de antecedência. Todos os dias são lotados. Pagamos cerca de 220 Rands (50 reais aproximadamente) no ingresso.

Gateway Ilha Robben

O ticket inclui a ida e volta (9km via Catamarã) e tour pela ilha, parte no ônibus e parte a pé.

A atmosfera da ilha é muito estranha pra começo de conversa, pois antes de ser uma prisão, era um lugar de isolamento para leprosos (ui), muito dark.

Muitas construções britânicas, a la século XVIII, bem fantasmagórica. A vegetação é meio morta e sem cor. Até os pássaros e animais são ou pretos ou brancos. ={

Tour de bus pela ilha Robben

Meu, mas é muito emocionante! Caracas, algumas pessoas que trabalham lá, moram na ilha, mas independente disso essas pessoas AMAM aquele lugar. É incrível ver como elas cuidam de cada pedacinho, de cada detalhe histórico com o maior orgulho daquele lugar ter existido. O que é contraditório, ao meu ver, pois as pessoas que sofreram com o regime do Apartheid deveriam odiar aquela prisão, mas não, elas amam a Robben Island.

Um dos nossos guias, foi prisioneiro durante 7 anos e hoje vive lá. Rs, seria trágico se não fosse heróico.

Prisioneiro por 7 anos

“The journey is never long when freedom is the destination”

(Nenhuma jornada é longa quando o destino é a liberdade.)

Cara, a historia é recente, em 1992 foi o fim do regime Apartheid e hoje eu me coloco (um cadinho) no lugar do Mandela, e não tem como não sentir orgulho do cara.

Cela Nelson Mandela
Cela do Nelson Mandela, na Ilha Robben

SUPER DICA: Não venha à África do Sul sem conhecer a história. Não venha. Aqui, em Cape Town especialmente, aconteceu um dos maiores marcos da história de luta pela Igualdade e Liberdade, contra o racismo.

Entrada/Saida

Isso aqui não é Los Angeles.

Bah

Blog no WordPress.com.

Acima ↑